Destinos

Destinos
Destinos

Dicas

Dicas
Dicas

Hotéis e Gastronomia

Hotéis e Gastronomia
Hotéis e Gastronomia

Passeio de gôndola em Veneza: vale a pena?

Passeando de Gôndola. Foto por Lisete Beledelli.
Bom dia gente bem viajada! Seguindo o roteiro, neste post eu ainda escrevo sobre Veneza, desta vez dando a minha opinião em relação aos famosos passeios de gôndola. Clichês e caros, será que valem mesmo a pena? Continue lendo para descobrir...

Decidimos fazer o passeio de gôndola espontaneamente, apesar de falarmos que ir à Veneza sem utilizar seu meio de transporte mais charmoso não seria ideal. Enquanto passeávamos perto do Canal Grande, avistamos dois gondoleiros conversando em um pequeno píer. Perguntamos quanto custava o passeio e um deles nos explicou que dependia. Três roteiros estavam disponíveis, cada um com uma certa duração, sendo que o mais longo (e mais caro) durava 45 minutos. Decidimos ir pelo meio termo e escolhemos o roteiro de 30 minutos, que passava brevemente pelo Canal Grande e depois seguia por canais menores e mais afastados dos turistas.
Nosso gondoleiro contava a história toda de Veneza: nos explicou que as estacas que emergiam da água como uma “garagem” para os barcos tinham as cores das famílias tradicionais de Veneza, nos mostrou o edifício que foi utilizado nas gravações do filme “O Turista”, com Angelina Jolie e Jhonny Depp e ainda falou sobre como a população de Veneza diminui a cada ano devido a escassez de recursos por ser tratar de uma ilha (“tudo custa muito caro, senhora!”).

Além disso, o gondoleiro - que cada vez que iríamos passar de um canal para outro dava um berro que ele chamava de buzina, já que a visão era bloqueada pelos edifícios - nos contou também a sua história: era casado e tinha filhas gêmeas de 2 meses. Em um certo momento duas senhoras que deveriam ter aproximadamente 80 anos de idade abanaram para o gondoleiro e perguntaram se estava tudo bem. Nesse momento a gente percebeu como a cidade era pequena.

Quando o gondoleiro ficava em silêncio, tudo que podíamos ouvir era o movimento da água. Pudemos apreciar a beleza dos edifícios, sentir o calor do sol que refletia na água, tudo trazendo uma sensação de tranquilidade e de gratidão por estar vivenciando aquele momento.

Passear de gôndola, na minha opinião, vale muito a pena! Com certeza posso dizer que é um dos melhores passeios que fiz até hoje, devido à todas as sensações que me proporcionou. 

Dicas:
  • Evite os roteiros que passam somente pelo Canal Grande, os pequenos canais é que dão charme ao passeio.
  • Muitas pessoas pecam por programar demais: querem ter champagne, um gondoleiro cantando "O Sole Mio" o tempo todo, tiram fotos ou filmam sem parar... não esqueça de simplesmente apreciar o momento.
  • Se você quiser pagar menos, pode agendar uma gôndola online. Clique aqui para visitar um dos sites que oferecem descontos. 
  • Você também pode passear de gôndola com outras pessoas (geralmente o máximo são 6 pessoas) e dividir o custo total.
  • Segundo nosso gondoleiro, os passeios noturnos são geralmente escolhidos por casais por serem mais românticos, porém são mais caros. Do meu ponto de vista, o passeio de dia vale mais a pena já que à noite alguns dos canais mais estreitos não tem iluminação alguma, o que prejudica um pouco a vista da cidade.

Gostou do post sobre as gôndolas? Então leia também Veneza: o labirinto Italiano.

- Milena




Nenhum comentário